Portal do Governo Brasileiro
Menu

Resultado da Consulta para os cargos de Diretor e Vice-Diretor da Faculdade de Educação, período 2018-2022

 
 
Desempenho da Universidade de Brasília melhorou em 2018, comparado com anos anteriores. Arte: Igor Outeiral/Secom UnB.
 

Universidade manteve resultado da última avaliação e melhorou em notas. Destaque foi para desempenho em ensino, pesquisa e internacionalização.

O Ranking Universitário Folha (RUF) classificou a Universidade de Brasília como a nona melhor instituição de ensino superior do Brasil. A UnB manteve a mesma posição em relação ao ano passado, com melhorias nas notas relativas a quatro dos cinco indicadores considerados pelo RUF: Ensino, Pesquisa, Mercado e Internacionalização.

“Os rankings, nacionais e internacionais, apresentam visões sobre o desempenho das universidades. Nos ajudam a acompanhar a nossa evolução de acordo com os critérios que cada um mede”, comenta a reitora Márcia Abrahão. “Nossa comunidade está de parabéns por mais este resultado. Fazemos muito mais e também temos muito a avançar”, acrescenta.

Na semana passada, saiu o resultado do THE 2019, elaborado pela consultoria britânica Times Higher Education, umas das mais conceituadas do mundo na avaliação de instituições de ensino superior. A UnB apareceu como a oitava melhor do país, três posições acima da colocação obtida no ano passado.

PESQUISA – A diretora de Avaliação e Informações Gerenciais do Decanato de Planejamento, Orçamento e Avaliação Institucional (DAI/DPO), Andrea Cabello, destaca a relevância do desempenho do indicador Pesquisa.

“A maioria dos rankings coloca um grande peso nesse aspecto, porque as organizações avaliadoras consideram que, se existe pesquisa de ponta, isso acaba se refletindo no ensino”, detalha.

A única nota da UnB que apresentou queda foi a de Inovação. Andrea considera, entretanto, que este indicador não reflete, com fidelidade, o desempenho em pesquisa aplicada.

“As universidades federais, de maneira geral, têm dificuldades para registrar patentes, devido à burocracia envolvida no processo. Faltam incentivos institucionais no país para a inovação”, aponta.

Além disso, neste ano, a metodologia do RUF passou por algumas mudanças. No caso do indicador Inovação, além de contabilizar as patentes, foram considerados os estudos acadêmicos publicados pelos pesquisadores das instituições em parceria com o setor produtivo.

CURSOS – Em relação à avaliação dos cursos segundo o RUF, a UnB tem 27 cursos ocupando as dez primeiras posições: Relações Internacionais (2°), Serviço Social (4°), Arquitetura e Urbanismo (5º), Fisioterapia (5º), Matemática (5º), Nutrição (5º), Biologia (6º), Ciências Contábeis (6º), Propaganda e Marketing (6º), Psicologia (6º), Engenharia Civil (7º), Farmácia (7º), Geografia (7º), História (7º), Odontologia (7º), Design e Artes Visuais (8º), Direito (8º), Letras (8º), Turismo (8º), Administração (9º), Economia (9º), Educação Física (9º), Medicina (9º), Pedagogia (9º), Computação (10º), Enfermagem (10º) e Engenharia Elétrica (10º).

Voltar ao topo